Polícia de Minas solta vítimas de seqüestradores paulistas

A Polícia Civil de Minas Gerais libertou hoje um empresário e um estudante seqüestrados este mês por bandidos de São Paulo e mantidos em um barraco no bairro Penha, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. Um homem que vigiava o cativeiro foi morto.Segundo o delegado do Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp), Elson Matos, três suspeitos de integrar a quadrilha foram presos. Dois em São Paulo - onde foi encontrado hoje um cativeiro, em Campo Belo, zona sul, no qual uma mulher era mantida pela mesma quadrilha. O terceiro em uma barreira da Polícia Rodoviária Federal, na rodovia Fernão Dias.O empresário do ramo de confecções Gustavo Rabelo, de 25 anos, levado da porta de casa na semana passada, na Pampulha zona norte da capital mineira, e o estudante Fábio Alesandro, de 19 anos, seqüestrado em Patrocínio, Triângulo Mineiro, no dia 3, nada sofreram. Eles estavam amarrados em um quarto de um barracão.O delegado Matos disse que as investigações que levaram ao cativeiro e à identificação dos criminosos foram feitas em parceria com a polícia paulista. "Os colegas de São Paulo nos informaram quem poderia estar envolvido", disse. O primeiro a ser detido foi Enio Marcos de Carvalho, que estava em um ônibus da empresa Gontijo, seguindo para São Paulo com armas (duas pistolas e uma metralhadora) que seriam entregues a outros integrantes da quadrilha. Ele confessou o crime, deu os nomes de comparsas e indicou o local onde Gustavo e Fábio estavam. Na capital paulista, o delegado mineiro Rogério Santos prendeu mais dois suspeitos: Nerivaldo Santos Júnior e um homem identificado apenas como "Caroço".Segundo Matos, com a solução dos dois casos, sobe para quatro o número de pessoas seqüestradas por bandidos paulistas em Minas Gerais este ano. "Por causa da repressão que está havendo em São Paulo, os bandidos possivelmente entendem que Minas é um terreno fértil para a criminalidade", disse. "Mas estamos provando o contrário, porque os seqüestros estão sendo desvendados, os criminosos têm sido presos e as vítimas libertadas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.