Polícia de Pernambuco investiga negociação de bebê pelo Facebook

Mãe pediu R$ 50 mil para dar criança para adoção, segundo denúncia feita ao Ministério Público

Angela Lacerda, O Estado de S. Paulo

31 Julho 2013 | 12h03

RECIFE - O delegado Adenir Oliveira, do Departamento de Proteção da Criança e do Adolescente (DPCA), investiga um caso de suposta negociação de bebê realizada através do Facebook. Uma das páginas que estão no ar é "Quero doar - Quero adotar seu bebê Recife-PE". O delegado afirmou que iria pedir ao responsável pelo Facebook no Brasil para retirar do ar a página sobre adoção e pediria cópia de todo material veiculado na internet.

A denúncia foi feita ao Ministério Público pela mulher que iria receber o bebê para adoção. De acordo com o delegado, ela decidiu entrar em contato com a polícia quando percebeu que a negociação envolveria dinheiro. A mãe da criança pediu R$ 50 mil, alegando que o valor seria usado para pagar despesas hospitalares com UTI, pois o bebê nasceu prematuro de 6 meses e precisou de tratamento intensivo. Foi descoberto, porém, que a mulher tinha plano de saúde.

Apesar de o bebê ter morrido na última sexta-feira, 26, Oliveira afirmou que o crime permanece. A mãe foi ouvida, mas não foi presa. A infração, segundo o artigo 238 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), pode levar a reclusão de um a quatro anos e multa.

Mais conteúdo sobre:
Pernambuco venda de bebê

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.