Polícia destrói central telefônica na Grande SP

Mais uma central telefônica clandestina foi destruída pela polícia desta vez em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo. Uma mulher foi presa num apartamento em Jundiapeba, na periferia do município, acusada de efetuar ligações para diversos presídios. No local, os policiais encontraram duas linhas de telefone irregulares, diversas contas vencidas e até um aviso de bloqueio, no valor de R$ 2.213,00. Nelsi Aparecida Cruz, de 28 anos, foi detida em flagrante por furto de pulsos telefônicos. A hipótese de transferência de telefonemas para as cadeias foi reforçada em razão do atual marido de Nelsi cumprir pena na Penitenciária Adriano Marrey, em Guarulhos. O ex-amásio dela está detido no Centro de Detenção Provisória (CDP), também em Guarulhos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.