Polícia detém quadrilha que traficava mulheres para a Espanha

Uma quadrilha que traficava mulheres do Ceará para trabalhar como prostitutas na Espanha foi desbaratada pela polícia local. De acordo com a delegada Cândida Brum, da Divisão de Apoio ao Turista, garotas eram abordadas em boates e na Orla Marítima de Fortaleza. Algumas eram atraídas com promessas falsas de emprego como recepcionistas. Já outras tinham consciência que iriam participar de um esquema de prostituição na cidade de Santander, na Espanha. Uma das garotas que foi enganada, K.D.A.L., de 22 anos, telefonou há uma semana para a mãe em Fortaleza, que resolveu procurar a Polícia. A garota retornou na madrugada desta sexta-feira ao Brasil e prestou depoimento na Polícia Federal. Ela disse que quando chegou na Espanha teve seus pertences retidos e foi obrigada a fazer programas numa casa de prostituição. Pelo menos dez integrantes da quadrilha já são conhecidos. O espanhol Emílio Zojillo Garcia seria o chefe da organização criminosa e, de acordo com a polícia cearense, já estaria preso na Espanha. No Brasil, Francisco de Assis Marques Aguiar era o responsável por organizar as viagens das mulheres. Era o agenciador. A polícia fez uma busca no apartamento dele, em Fortaleza, e encontrou vasto material pornográfico além de contas telefônicas com ligações para a Espanha e comprovantes de recebimento de dinheiro do exterior. Outras 12 mulheres que já estavam se preparando para viajar também prestaram depoimento à polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.