Polícia detona suposta carta-bomba em Bauru

A Polícia Militar de Bauru, no interior do Estado, detonou na terça-feira, 8, o que seria uma carta-bomba enviada para um funcionário da TV Record. A carta foi localizada por um funcionário quando recolhia as correspondências na caixa de correio na Praça das Cerejeiras, no final do dia. Ele suspeitou do conteúdo quando viu um pó preto cair da carta. A carta teria sido enviada pela Facção Final, da cidade de Presidente Bernardes, até então desconhecida pela PM. Nela, havia pólvora e um pó branco, não identificado, o que levou a PM a acreditar que o atrito entre ambos, no momento da abertura do envelope, poderia provocar uma explosão. O envelope foi levado ao Horto Florestal, enrolado numa granada, que foi detonada. A polícia e Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP) investigam agora a possibilidade de o envelope ter sido remetido, na verdade, pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), ou por uma dissidência da facção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.