Polícia deve fazer reconstituição de crime de médico até amanhã

A Polícia de São Paulo deve fazer entre hoje e amanhã a reconstituição do crime praticado pelo cirurgião Farah Jorge Farah. Ele confessou ter matado e esquartejado a ex-namorada Maria do Carmo Alves em seu consultório, em Santana, zona norte da capital paulista. Também ao longo desta quinta-feira, está prevista a divulgação do conteúdo das fitas apreendidas ontem pela polícia no consultório do médico, informou o Bom Dia SP, da TV Globo. A polícia agora quer saber como Farah Jorge Farah agiu e o porquê de seus atos. No depoimento, o médico alegou que Maria do Carmo tentou agredí-lo com uma faca, mas a arma até agora não foi encontrada. O delegado Ítalo Miranda Júnior reafirmou que, a princípio, o cirurgião teria agido sozinho, mas não está totalmente descartada a possibilidade de haver um cúmplice. Isso porque Farah é franzino, se locomove com o auxílio de uma bengala e certamente teria dificuldades em transportar seis sacos com os restos do cadáver da mulher até seu carro. O consultório onde ocorreu a tragédia fica no segundo andar de um prédio que não possui elevador. O zelador do edifício declarou à polícia que o médico deixou o local sozinho e de mãos vazias. Até o momento, não está definido se Farah vai ou não participar da reconstituição do crime. Ele não é obrigado a isso e já disse aos policiais que ?não se lembra de nada?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.