Polícia diz que verdadeiro assassino de Chediak confessou

Quem atirou no produtor musical Almir Chediak foi Generino Pedro da Silva e não o caseiro Roberto Carlos dos Prazeres, como a polícia acreditou inicialmente. Segundo o delegado assistente, Flávio de Brito, de Itaipava, distrito de Petrópolis, na região serrana do Estado, Generino confessou o crime nesta quarta-feira, mesmo dia em que foi achada a arma, um revólver calibre 32.Chediak foi morto na noite de domingo com quatro tiros no rosto, depois de ser rendido pelos dois homens em seu sítio, em companhia da namorada, Sanny Costa Alves, que foi poupada pelos assaltantes.Num primeiro depoimento, Sanny afirmou que Roberto Carlos seguiu o carro de Chediak- dirigido por Generino - numa moto e atirou no produtor quando este foi obrigado a descer. Nesta terça-feira, quando Roberto Carlos foi preso, um acusou o outro de ter atirado.Segundo a polícia, não foi possível recolher impressões digitais na arma encontradajunto com o carro e os objetos roubados da casa de Chediak devido ao frio e à umidadeem Petrópolis. No entanto, a confissão de Generino encerra o caso, para a polícia.?Agora só falta a reconstituição, que deve ocorrer na terça ou na quarta-feira da semanaque vem?, disse o delegado. Sanny deve voltar ao local para participar da reconstituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.