Polícia diz ter esclarecido assassinato de segurança

A Polícia disse que esclareceu hoje com a prisão de dois homens e uma mulher o ataque sofrido pelos seguranças do filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Thomaz, de 19 anos. O crime ocorrido na terça-feira à noite tratou-se de uma tentativa de assalto. Segundo a Polícia, os acusados estavam em um Celta e resolveram roubar o Vectra em que estavam os seguranças, estacionado na Rua França Pinto, em frente ao prédio em que mora a namorada do filho do governador, Fabíola.Os acusados afirmaram aos policiais do Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), que atiraram porque um dos seguranças, Diogénes Batista Paiva, de 38 anos, reagiu, tentado sacar sua arma. Paiva foi alvejado mortalmente. Seu colega, o soldado Adoniran Francisco dos Santos Júnior, de 29, foi baleado no pescoço e permanece internado - ambos não usavam uniforme ou qualquer roupa que os identificasse como policiais. Os acusados fugiram sem nada levar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.