Polícia do DF ainda procura autores de crime em boate

A polícia do Distrito Federal ainda não tem pistas dos autores das 19 facadas desferidas contra a estudante Anna Carolina Almeida Caldeira, durante um show de heavy metal numa boate de Brasília. O fato aconteceu no final de semana, e a suspeita é que a estudante tenha sido vítima de uma banda rival da Krisiun, que tocava no espetáculo para 1.500 pessoas.Segundo testemunhas, Anna Carolina, de 19 anos, foi atingida sem que os seguranças da boate Espetácullu?s - onde o show estava sendo realizado - interferissem. Anteriormente, conforme depoimentos de colegas da estudante, ela havia escrito artigos, em um site na Internet voltado para os admiradores do heavy metal, criticando outra banda, que toca num estilo diferente do da Krisiun. A polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido premeditado, uma tese defendida pelos próprios integrantes da Krisiun, que divulgou nota à imprensa. "Não é a banda que permite a entrada de uma pessoa armada em uma casa fechada", diz a nota dos músicos. "Os responsáveis por isso são os organizadores do evento e a direção da casa onde o show foi realizado. O próprio Krisiun foi prejudicado, pois teve seu nome associado indenvidamente a um crime premeditado." Anna Carolina, que está internada em um hospital de Brasília, não corre risco de vida, apesar da quantidade de ferimentos. Ela deverá depor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.