Polícia do Rio acha cemitério clandestino

Partes de duas ossadas humanas foram encontradas em um cemitério clandestino no Morro do Cantagalo, Copacabana, zona sul, hoje de manhã. A polícia supõe que o local seja usado por traficantes de drogas para executar seus inimigos, e foi descoberto graças a uma denúncia dos próprios moradores da favela. Os ossos encontrados seriam de pessoas mortas há pelo menos um ano.Vinte pessoas, entre alpinistas, bombeiros e agentes da Delegacia de Homicídios e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), participaram da operação, que durou cerca de duas horas. Um helicóptero foi utilizado para ajudar a localizar o cemitério, já que o local é de difícil acesso. De acordo com o delegado Carlos Eduardo Almeida, que coordena a Core, um forte cheiro, característico de corpos em decomposição, podia ser sentido à distância.O delegado acredita que outros pontos do morro podem estar sendo usados como local de ?desova?. Por isso, novas operações deverão ser realizadas no Cantagalo na próxima semana. Almeida não descarta a hipótese de os traficantes levarem as vítimas ainda vivas para o cemitério e as torturarem, no local antes de matá-las. "Eles também podem ter sido mutilados antes de seus corpos serem jogados pelos bandidos lá", acrescentou. Foram achados dois crânios, três tíbias, dois fêmures, costelas, partes de colunas vertebrais e muitos ossos quebrados.Alguns estavam enterrados e outros, espalhados pela área. Uma camiseta com marcas de tiros e um tênis também foram encontrados. As peças poderão ajudar na identificação das vítimas. O material foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.