Polícia do Rio apreende 18 mil balas do tráfico em um mês

A polícia informou nesta segunda-feira que a quantidade de munição apreendida com traficantes de drogas no mês de agosto foi recorde na cidade do Rio de Janeiro. Foram 18.370 balas, volume cinco vezes mais do que é recuperado normalmente. O delegado Carlos Oliveira, da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), disse que a marca foi atingida graças ao trabalho de investigação do setor de inteligência, que permitiu que paióis das quadrilhas fossem descobertos, e também à maior quantidade de denúncias recebidas. A maior parte da munição foi encontrada no complexo de favelas da Maré, na zona norte.Foram apreendidas principalmente balas de pistolas 9 milímetros e ponto 40 e de fuzis 223 e 762. O material será usado em treinamentos na Academia de Polícia e também em exames de confronto de balística feitos pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli. Os policiais não utilizam as balas em operações de rua porque nem sempre elas estão em perfeitas condições de uso, segundo Carlos Oliveira. ?Não podemos confiar porque a munição pode falhar e isso coloca em risco a vida do policial?, disse.Os índices de criminalidade de agosto divulgados pela Secretaria de Segurança Pública mostram redução em oito dos dez tipos de crime pesquisados, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Os números de homicídios e de roubo a residência cresceram. De acordo com a secretaria, os crimes em que houve maior queda foram extorsão mediante seqüestro e roubo a banco (-50%). Os homicídios subiram 1,4% e o roubos a residências, 7,9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.