Divulgação
Divulgação

Polícia do Rio apreende papelotes de cocaína com foto de Amy Winehouse

Segundo comandante, traficantes pretendiam aumentar suas vendas usando imagem de cantora

Tiago Rogero, estadão.com.br

09 Agosto 2011 | 15h30

RIO - A imagem da cantora Amy Winehouse, que morreu no mês passado, vinha sendo usada por traficantes para aumentar as vendas de cocaína na favela do Mandela, em Manguinhos, na zona norte do Rio. Durante operação na manhã de hoje, militares do 22º Batalhão da Polícia Militar (Maré) apreenderam dois mil papelotes da droga e cerca de trezentos traziam, na embalagem, uma fotografia da cantora e o nome "Amy House".

 

"Como há todas essas informações na mídia de que ela era usuária de drogas, os traficantes aproveitaram para chamar a atenção para a cocaína que vendiam. Mas até o nome eles erraram", disse o comandante do 22º BPM, tenente-coronel Gláucio Moreira.

 

Os papelotes seriam vendidos por valores entre R$ 5 e R$ 25. O material foi encontrado em uma casa, onde também foram apreendidos 10 tabletes de maconha (cada um com 1kg), cinco mil trouxinhas da droga e três mil pedras de crack. Os militares também encontraram duas armas de uso restrito: um fuzil-metralhadora 762 Madsen e uma metralhadora Beretta 9mm, além de uma granada.

 

Um homem foi preso, mas não teve o nome divulgado. 35 policiais participaram da ação, que teve início às 6h da manhã de hoje. Houve troca de tiros no início da operação, mas, de acordo com o comandante, ninguém ficou ferido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.