Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Polícia do Rio busca corpo que seria de Amarildo

Com cães farejadores, bombeiros procuram o pedreiro em mata no alto da Favela da Rocinha

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2013 | 13h03

RIO - Policiais da Divisão de Homicídios realizam na manhã desta quarta-feira, 7, buscas por um corpo que seria do pedreiro Amarildo Dias de Souza, de 43 anos, na mata na parte alta da Favela da Rocinha, na zona sul do Rio. Bombeiros com cães farejadores também participam das buscas.

O delegado Rivaldo Barbosa, responsável pela investigação do sumiço de Amarildo, disse que uma testemunha indicou à polícia um local onde o corpo do pedreiro poderia estar enterrado. Amarildo está desaparecido desde 14 de julho, quando foi conduzido de sua casa à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha por policiais militares "para averiguação".

Conforme o Estado noticiou na segunda-feira, 5, uma testemunha contou a moradores da Rocinha ter visto policiais militares retirando sacos plásticos pretos de dentro da mata, poucas horas após parentes de Amarildo e PMs da UPP terem procurado por ele na área. Essa busca foi feita após um protesto que fechou a Autoestrada Lagoa-Barra, poucos dias depois do desaparecimento do pedreiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Amarildo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.