Polícia do Rio divulga fotos de suspeitos de terem pichado Cristo Redentor

Agentes do 9º Distrito Policial tentam localizá-los; limpeza da estátua será concluída em 15 dias

Priscila Trindade, da Central de Notícias

20 de abril de 2010 | 16h56

 

SÃO PAULO - A Polícia Civil do Rio divulgou, nesta terça-feira, 20, as fotos de dois suspeitos de terem pichado a estátua do Cristo Redentor na madrugada da última quinta, 15.

 

Edmar Batista de Carvalho e um outro homem identificado apenas como Paulo, o Ice, aparecem nas imagens. Policiais chegaram a eles por meio de disque-denúncias e com a infiltração de agentes dentro de gangues de pichadores.

 

Segundo a polícia, agentes do 9º Distrito Policial, no Catete, na zona sul da cidade, vão realizar operações para tentar localizar os suspeitos.

 

Os vândalos subiram nos andaimes que cercam o monumento devido a uma obra de restauro e picharam as seguintes frases: "onde está a engenheira Patrícia?" e "quando os gatos saem, os ratos fazem a festa". Foram pichados os braços e o rosto da estátua.

 

LIMPEZA

 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) estima que o trabalho de limpeza das pichações no monumento será concluído em, no máximo, 15 dias. Parte considerável das frases já foi removida pelo órgão.

 

O Disque-Denúncia anunciou uma recompensa de R$ 5 mil para quem fornecer pistas que levem aos pichadores do Cristo Redentor. As denúncias podem ser feitas para o número 21 2253-1177.

Mais conteúdo sobre:
Cristo Redentor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.