Polícia do Rio diz que mata "em legítima defesa"

O chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Zaqueu Teixeira, afirmou hoje que a polícia "não está matando, está se defendendo", ao comentar o aumento do número de mortos em confronto com policiais na cidade. Nos últimos sete meses, 482 pessoas foram mortas pela polícia, um aumento de 41% em relação ao mesmo período do ano passado.Na última semana, três integrantes da quadrilha do traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, foram mortos em confrontos com policiais. Ontem, foram divulgados os índices de criminalidade de julho: 73 pessoas morreram em confronto com a PM."A polícia não está matando mais, não está fazendo execução. Está agindo em legítima defesa", disse Teixeira. "Os marginais estão reagindo à ação da polícia. Os que se rendem são presos. Muitos que reagem acabam mortos. A polícia tem de se defender."Pela manhã, ele participou de reunião na Academia de Polícia, onde mostrou aos policiais os índices de criminalidade do Estado. Na ocasião, ele anunciou a criação da Delegacia de Capturas, que vai centralizar o cumprimento de mandados de prisão e atuar em áreas críticas da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.