Polícia do Rio está comprometida com tráfico, diz ex-secretário

O ex-secretário nacional de Segurança Pública, Luiz Eduardo Soares, criticou o comportamento dos governos federal e estadual no combate a violência no Rio de Janeiro. Para ele o que está havendo é uma guerra de egos. "Falta articulação e sobra ego", disse Soares, ao chegar ao seminário promovido pelo PPS sobre segurança pública, em um hotel de Brasília. Para Soares, o governo federal não está prioriamente fracassando na área de segurança, porque sequer começou a implantar o Programa Nacional de Segurança Pública. Segundo o ex-secretário, a polícia do Rio está comprometida com o tráfico de drogas, não tem credibilidade, nem condições de combater sozinha o problema.De acordo com ele, a violência no Rio está totalmente fora de controle e a solução não pode ser improvisada. Como medida de emergência ele sugere uma ação articulada, envolvendo as Forças Armadas, os governos estadual e federal e a sociedade civil, além da reestruturação completa das polícias civil e militar do Rio de Janeiro. Luiz Eduardo defendeu que nesse programa emergencial sugerido por ele, o Exército faça um anel de proteção rodoviária ao redor do Rio, enquanto a Aeronáutica controla as pistas de pouso e a Marinha executa um esquema de guarda costeira. Paralelamente, a polícia do Rio deveria ser municipalizada e o governo federal deveria liberar os recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública, que vêm sendo contingenciados desde o início do governo Lula. Para Luiz Eduardo Soares o governo Lula tem dedicado "importância zero" em segurança pública.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.