Polícia do Rio faz busca contra cúpula do jogo do bicho

RIO - Às vésperas do carnaval, a Corregedoria da Polícia Civil realiza, na manhã desta quinta-feira uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão na sede da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), no Centro do Rio, e em imóveis do contraventor Aílton Guimarães Jorge, o Capitão Guimarães.

Marcelo Gomes,

31 de janeiro de 2013 | 12h26

Ele já presidiu a Liesa, entidade responsável pela organização dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial. Documentos já foram recolhidos. Até o fim da manhã, não havia informação de presos. Agentes da Delegacia de Repressão às Ações do Crime Organizado (Draco) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) dão apoio às buscas.

A ação desta quinta-feira é um desdobramento da Operação Dedo de Deus, desencadeada pela Corregedoria da Polícia Civil em dezembro de 2011, para combater o jogo do bicho. Na ocasião, 60 pessoas tiveram a prisão decretada pela Justiça de Teresópolis, na Região Serrana do Estado, entre elas Luiz Pacheco Drummond, o Luizinho Drummond, patrono da Imperatriz Leopoldinense; Aniz Abraão David, o Anísio da Beija-Flor, patrono da Beija-Flor de Nilópolis; e Helio Ribeiro de Oliveira, o Helinho, presidente da Acadêmicos do Grande Rio.

Mais conteúdo sobre:
LIESARIOOPERAÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.