Divulgação/Polícia Civil RJ
Divulgação/Polícia Civil RJ

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Polícia do Rio indicia Ronnie Lessa por tráfico internacional de armas

Uma filha do PM reformado também foi indiciada; Lessa está preso acusado de participação nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes

Marcio Dolzan/RIO, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2020 | 11h51

RIO - A Polícia Civil do Rio indiciou o policial militar (PM) reformado Ronnie Lessa - que está preso acusado de participação nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes - pelo crime de tráfico internacional de armas. Uma filha de Lessa também foi indiciada.

Segundo o delegado Marcus Amim, titular da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), Ronnie Lessa e sua filha traficaram peças de armas da China para serem montadas no Brasil. As transações teriam ocorrido a partir de 2014.

As investigações apontam que o PM reformado comprava as peças no país asiático pela internet. Após, ele encaminhava o material para os Estados Unidos, onde sua filha morava.

Ela, então, ficava responsável por trocar as embalagens originais, colocando em outras com o título "peças de metal" para enganar a fiscalização aeroportuária e facilitar a entrada das peças no Brasil.

Ainda de acordo com o delegado, quando as peças chegavam ao País, Ronnie Lessa montava as armas  e as vendia para narcotraficantes e milicianos.

O Estadão tenta contato com a defesa de Ronnie Lessa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.