Polícia do Rio prende 11 em operação contra pirataria

Um dos líderes do grupo foi preso num prédio de classe média alta no Jardim Botânico, zona sul do Rio

da Redação, estadao.com.br

25 de julho de 2008 | 12h41

A Polícia Civil do Rio desencadeou nesta sexta-feira, 25, uma operação para desarticular uma quadrilha responsável por um esquema de contrabando de produtos pirateados do Paraguai. Onze pessoas já foram presas e duas ainda são procuradas. Os mandados de prisão e mais de vinte de busca e apreensão foram realizados no Rio e também no Paraná e em São Paulo.  O camelódromo da Uruguaiana, no Centro da capital fluminense, foi um dos alvos dos policiais. Eles chegaram ao local, conhecido pela venda de produtos piratas, por volta das 5 horas e vasculharam cinco boxes da quadrilha. Vários produtos foram apreendidos. Segundo o delegado Ângelo Ribeiro de Almeida, da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCIPM), durante a investigação os policiais levantaram todo o trajeto do contrabando, fazendo inclusive diligências em Foz do Iguaçu e em cidades do Paraguai. O próximo passo da investigação será determinar o envolvimento de transportadoras na cadeia dos crimes praticados pela quadrilha.  Um dos líderes do grupo foi preso num prédio de classe média alta no Jardim Botânico, zona sul do Rio. Ele seria o dono de um grande depósito na Penha (zona norte), onde os policiais encontraram produtos e material destinado à produção de itens pirateados para a comercialização no mercado popular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.