Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Polícia do Rio prende homem acusado de matar sargento durante operação

Fabricio Ilton Muniz de Araújo foi detido por crime de associação para o tráfico e homicídio qualificado

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

29 Abril 2018 | 20h28

SÃO PAULO - Policiais da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro prenderam neste sábado, 28, em flagrante, um homem acusado de matar o sargento Carlos Eduardo Gomes Cardoso, de 36 anos, morto durante uma operação na manhã de sábado, 28, na comunidade Bateau Mouche, em Jacarepaguá.

+ Chacina deixa 5 mortos na Baixada Fluminense

Segundo informou a Polícia Civil, Fabricio Ilton Muniz de Araújo, conhecido como Lerdinho, foi preso pelo crime de associação para o tráfico e homicídio qualificado praticado contra o sargento da Polícia Militar.

Durante a operação, Lerdinho se feriu e deu entrada no Hospital Cardoso Fontes, onde foi reconhecido por policiais que atuaram na operação como sendo um dos traficantes que realizaram disparos contra a vítima e os ourtos agentes. A polícia segue com a investigação para identificar e prender os outros envolvidos no crime.

+ Após homem morrer baleado, ônibus é incendiado no Rio de Janeiro

O corpo do sargento foi velado neste domingo, 29, no Cemitério Jardim da Saudade. Ele era casado e deixa 2 filhos. Cardoso era lotado no 41º batalhão da PM, em Irajá, e estava há 12 anos na corporação.

Com o assassinato dele, subiu para 40 o número de policiais militares mortos no Rio de Janeiro este ano. De acordo com o Disque Denúncia, também já morreram este ano dois policiais civis e um agente penitenciário.  

A Polícia Militar do Rio de Janeiro prestou solidariedade ao sargento neste domingo, na ida ao enterro.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.