Polícia do Rio prende ?Queijo?, acusado de assaltar ônibus

Foi preso nesta quinta-feira Paulo Henrique Pires Cabral, de 22 anos, conhecido como Queijo, acusado de participar do assalto ao ônibus da Viação Trans1000, em São João de Meriti, na terça-feira, e de matar o policial que reagiu e um dos passageiros. De acordo com a polícia, ele já praticou outros assaltos a coletivos. Cabral foi preso em casa, com quatro pistolas, sete carregadores e munição, e teria confessado o crime.O chefe de Polícia Civil, Zaqueu Teixeira, disse que o assaltante foi reconhecido pelos passageiros. Teixeira informou que uma das armas encontradas com ele era do policial morto. "O relato dos passageiros mostra que ele assassinou o policial (o inspetor Sérgio Oliveira Miranda, de 40 anos), que já estava desfalecido por causa de outro disparo." Segundo as testemunhas, ele também teria atirado no coração do engenheiro José Luiz Rey Loiz, que morreu na hora. O ladrão permaneceu no ônibus depois de matar o policial e o engenheiro e depois fugiu. Ele não resistiu à prisão. Estava com a mulher e o filho em casa, no município de Nova Iguaçu, na Baixada. O tiroteio dentro do ônibus, da linha Nilópolis-Praça Mauá, durou dois minutos. O assaltante Luiz Fernando Barbosa, de 22 anos, também morreu. Das seis pessoas feridas, quatro permanecem internadas. O ônibus, que estava lotado com 42 passageiros, passava pela Via Dutra por volta das 7h30. Mais de 20 tiros foram disparados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.