Polícia do Rio tem prazo para esclarecer ataque

O secretário de Segurança Pública, Josias Quintal, disse hoje que o ataque ao microônibus de policiais militares por traficantes, no Complexo da Maré, na zona Norte do Rio, ocorrido ontem à noite, não vai ficar impune. Ele determinou a montagem de uma base operacional no Batalhão de Policiamento de Áreas Especiais, para identificar e prender os responsáveis até domingo. O Batalhão fica na Maré. "Os bandidos têm de entender que não se atira na polícia. Se não for possível resolver o caso até domingo na segunda-feira, vou dar uma ajudazinha", afirmou o secretário, sem especificar que tipo de ação será esta.Quintal se reuniu hoje de manhã, no Batalhão, com o chefe de Polícia Civil, Álvaro Lins. Eles não confirmaram o uso de arma antiaérea no ataque, que deixou pelo menos três policiais baleados.

Agencia Estado,

22 de abril de 2003 | 10h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.