Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Polícia do Rio terá laboratório de DNA

A Polícia Civil do Rio vai ganhar, este mês, seu próprio laboratório de DNA. Nele serão feitos os exames necessários para a solução de crimes, que hoje são realizados em unidades particulares e na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e custeados pelo Estado. A economia mensal deverá ser de R$ 30 mil. O laboratório será instalado na Academia de Polícia, no Centro do Rio. Contará com equipamentos de ponta, importados dos Estados Unidos, como seqüenciador de DNA, câmara fria para guardar as amostras, autoclaves, que esterilizam os materiais, local para banho-maria, usado na extração do código genético, além de freezers, computadores e outros acessórios. Só as máquinas custaram R$ 2 milhões. A adaptação das instalações saiu por R$ 750 mil. A União deverá ajudar com kits para exame, equipamentos complementares, como computadores e impressoras, e mais um aparelho seqüenciador. O investimento federal será de R$ 1 milhão. O convênio está em fase de conclusão.A inauguração será no próximo dia 20, mas o laboratório só começará a funcionar de fato 30 ou 40 dias depois.O diretor de Polícia Técnica, Roger Ancillotti, explicou que, com a novidade, a resolução de crimes será agilizada. Casos de baixa complexidade, exemplo dos estupros em que há material biológico do criminoso na vítima e existe um suspeito, poderão ser resolvidos em doze horas.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2004 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.