Polícia do RJ encontra corpo de fiscal sanitário

A polícia esclareceu o desaparecimento dofiscal federal da Vigilância Sanitária Cláudio Milton Ouverney,seqüestrado em 11 de janeiro, em Cachoeiras de Macacu, RegiãoSerrana do Rio. O corpo do fiscal foi encontrado neste sábado, por agentes daDivisão Anti-Seqüestro (DAS), em Nova Iguaçu, BaixadaFluminense. Quatro acusados estão detidos na DAS: ReginaldoMariano de Oliveira, Luzimar Nogueira, Renato de Souza RochaJúnior, que é paraplégico, e Rosimar Fernandes. O delegado PauloGuimarães afirmou que eles confessaram o crime. Garota de programa, Luzimar foi usada como isca paraOuverney. Depois de sair com ela, o fiscal foi dominado porOliveira, marido de Luzimar, e levado para uma casa em NovaIguaçu, usada como cativeiro. Espancado, ele entregou seu cartãode banco e revelou a senha. Segundo a polícia, Ouverney foiassassinado em seguida. O delegado contou que Rocha Júnior e suamulher, Rosimar, usaram o cartão roubado para efetuar saques emcaixas eletrônicos. Restos do carro do fiscal, incendiado pela quadrilha apoucos quilômetros do cativeiro, também foram localizados pelaequipe da DAS. A polícia acredita que um quinto criminoso estejaforagido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.