Polícia é chamada para conter tumulto em aeroporto no AM

Dez policiais federais tiveram de ser chamados na manhã desta quinta-feira, 11, para conter passageiros da TAM revoltados com o cancelamento de um vôo no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. Segundo passageiros, houve overbooking, que é a venda de passagens acima do número de assentos, no vôo 3543, previsto para decolar de Manaus e seguira para São Paulo às 02h20 desta quinta. Por causa do overbooking em outro vôo, o 3893, para Salvador, a TAM optou por usar a aeronave que faria o trecho do 3543, às 10h15. Além do problema com o vôo, por causa de forte chuva durante a madrugada e a manhã, o aeroporto ficou fechado para pousos e decolagem das 02 da manhã até as 10 da manhã de hoje. Só às 10h30 outra aeronave foi usada para fazer o 3543. No balcão da TAM no aeroporto, funcionários não quiseram falar com a imprensa. Alguns passageiros tentaram agredir os funcionários, que chamaram a Polícia Federal. "Passei a noite no aeroporto e quando soube que eles iriam, não sei porque, usar o avião que iria fazer o 3453 para outro vôo, aí veio a revolta", contou Mario Jorge da Silva, de 53, que viajaria para Curitiba no fim da tarde desta quinta, mas temia perder o vôo, no aeroporto de Guarulhos.A empresária Cibelle Ferreira passou a madrugada no aeroporto com o pai e dois filhos. "Hoje é meu aniversário e passei nesse tumulto por falta de respeito da companhia que abusa do overbooking e desse jeito vai perdendo clientes para sempre".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.