Polícia encontra bebê seqüestrado. Estava com a mãe

A Polícia Militar de Minas Gerais localizou hoje o bebê I.T.G., de um ano, que havia sido raptado na última terça-feira do Hospital Odilon Behrens, em Belo Horizonte. A criança foi encontrada pelos policiais após uma denúncia anônima. Ela estava com a mãe, Solange Gonçalves, e os quatro irmãos em uma casa na rua Crisântemo, no bairro Marajó, região oeste da capital. Desde a semana passada, I.T.G. estava sob a guarda provisória do Conselho Tutelar.Ele estava internado há um mês e apresentava um quadro de cardiopatia congênita, hematomas pelo corpo, além deuma fratura no braço. Por conta disso, os médicos e assistentes sociais suspeitavam de agressões físicas.I.T.G. estava internado no setor de Pediatria do hospital, quando foi levado para tomar sol, na parte interna doestabelecimento, por uma pessoa desconhecida, que se identificou como sua madrinha. Após cerca de uma hora, a criança não havia voltado e começaram as buscas. A vigilância do hospital foi acionada e, em seguida, a polícia. Os 13 vigilantes que faziam a segurança na unidade não registraram a saída do bebê.Segundo os policiais, quando eles chegaram à casa, Solange tentou fugir, mas foi presa no cerco montado. De acordo com a PM, uma adolescente de 15 anos, que seria sobrinha de Solange, confessou que foi a autora do seqüestro, a pedido da mãe da criança. A mulher e a adolescente foram encaminhadas para a Delegacia de Proteção à Criança e aoAdolescente. O destino da mãe e das cinco crianças seria decidido pelo Juizado de Menores.O Conselho Tutelar informou que Solange já foi denunciada anteriormente por maus tratos e em 2000 perdeuprovisoriamente a guarda de uma das filhas, de nove anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.