Polícia encontra explosivos do Exército em Goiás

O Exército recolheu hoje 14 artefatosexplosivos em casas de trabalhadores rurais de Itaberaí, a 90quilômetros de Goiânia. Entre os explosivos estavam granadas emorteiros de uso exclusivo das Forças Armadas. A Polícia Civilde Goiás e o Grupo de Ações Táticas (GAT) da PM descobriram osartefatos depois de uma denúncia anônima. Na noite desexta-feira, o operário Cleiton Lucindo Gomes, de 26 anos,morreu depois que a granada com que brincava explodiu. Outrosdois amigos de Cleiton ficaram feridos gravemente. Uma terceiragranada, mais potente, estava com os jovens, mas ela não foiativada.A delegada Nilza Cândido Moreira informou que osartefatos foram coletados por trabalhadores rurais que catavampalha para vassouras no centro de treinamento do Exército, emFormosa, no entorno do Distrito Federal. A entrada dostrabalhadores é liberada pela guarda do Exército.No sábado, a polícia goiana localizou outras duasgranadas no caminhão dos catadores de palha. Segundo o Exército,o campo de treinamento de Formosa tem cerca de 90 quilômetros deextensão, é cercado e as áreas de tiro são delimitadas.Permanecem internados na UTI em Goiânia os trabalhadoresrurais Rui Lucindo Gomes, que perdeu uma perna na explosão desexta-feira, e Ederson Soares de Oliveira, de 23 anos, queperdeu três dedos de uma das mãos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.