Polícia encontra laboratório de CDs falsos no Paraná

A polícia fechou na terça-feira, em Umuarama, no noroeste do Paraná, um dos maiores laboratórios para produção de CDs piratas do Brasil, que abastecia parte do mercado de São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Paraná, segundo a Associação Protetora dos Direitos Intelectuais e Fonográficos do Brasil. Foram presos em flagrante os irmãos Octávio Miguel, de 45 anos, e Ricardo Urbanski, de 48 anos. Na casa foram encontrados 7.295 CDs e 2.809 fitas cassete com gravações falsas, além de equipamentos utilizados para reprodução de material, como computadores com 33 drives para gravação, máquinas para plastificação e outros. O laboratório tinha capacidade para gravar até 30 mil CDs por dia. A apreensão foi acompanhada por diretores da associação. Essa foi a maior apreensão dos últimos quatro anos no Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.