Polícia encontra material furtado da mansão do casal

As provas definitivas de que os irmãos Cristian e Daniel Cravinhos Silva mataram o casal Richthofen, na mansão do Campo Belo, foram documentos, uma raquete de tênis, dólares e outros objetos encontrados na casa deles, além do dinheiro resgatado da compra em dólares de uma motocicleta, feita por um dos irmãos.Suzane Luise, 19 anos, a filha do casal assassinado, admitiu ter planejado o crime junto com eles, mas isentou, assim como os demais criminosos o fizeram, seu irmão menor, 15 anos, de ter participado do assassinato.Confirmaram ter retirado o menor da cena do crime, oferecendo-se para levá-lo a um cibercafé, onde ficou jogando games, esperando o retorno da irmã, que disse que iria a um cinema.Na verdade foi a um motel, para montar álibi, e os dois até pediram nota, dirigindo-se depois à casa, onde os irmãos Daniel e Cristian mataram os país de Suzane, enquanto ela foi limpando a área, para evitar pistas. Todo o material utilizado para matar o casal, desde a faca até a raquete, além dos sacos de lixo, sempre estiveram na própria casa, o que levou a polícia a suspeitar do envolvimento de pessoas que conheciam amplamente o local.Acompanhe toda a história nos links abaixo. » Quinta, 31/10: Casal é assassinado no Campo Belo » Para vizinhos, casal era "simpático e reservado" » Sexta, 1/11: Policiais investigam namorado e filha do casal » Segunda, 4/11: Filha do casal depõe pela segunda vez » Terça, 5/11: Polícia volta à mansão do casal assassinado » Quarta, 6/11: Para Polícia, casal foi assassinado por vingança » Quinta, 7/11: Preso o irmão do namorado da filha » Sexta, 8/11: Pedida prisão de suspeito de matar o casal» A Polícia conclui: Suzane, a filha, tramou o assassinato»Assassinos do casal têm prisão provisória decretada»Polícia encontra material furtado na casa do casal

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.