Polícia encontra menor em casa de massagem

Duas pessoas foram presas nesta terça-feira à tarde, acusadas de explorar a prostituição infantil. O empresário Paulo Luiz Smith Dias, de 44 anos, e a gerente Ana Paula Souza Lopes, de 23, foram pegos em flagrante quando policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) invadiram o endereço comercial que funcionava como casa de massagem.A sala 615 fica na avenida Rio Branco, 185, no centro, e usava como fachada um escritório. Na hora em que a polícia chegou, uma menor, de 17 anos, estava no quarto com o empresário. Ele e a gerente foram encaminhados à carceragem da Polinter. Os dois podem pegar de 4 a 10 anos de prisão por prostituição infantil e corrupção de menores.Na casa de massagem também estavam três garotas de programa, sendo uma delas irmã da menor, que chega a cobrar R$ 70 dos clientes. A delegada titular da DPCA, Monique Vidal, estava investigando o local há um mês e garantiu que ele continuará fechado.A menor foi encaminhada ao Centro de Referência de Prostituição Infantil (CRIA), aonde seus pais serão chamados, e ela terá assistência de psicólogos. As outras mulheres que estavam na casa prestaram depoimento como testemunhas do caso e foram liberadas em seguida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.