Polícia encontra ossadas em cemitério clandestino no Rio

Duas ossadas foram localizadas hoje pela polícia em um cemitério clandestino localizado na favela Parada Angélica, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. Segundo o delegado Antônio Silvino, titular de Homicídios da região, o local era usado pela quadrilha do traficante Fernandinho Beira-Mar. Outros oito mortos - seis ossadas e dois corpos - já haviam sido encontrados. Apenas o corpo de Sérgio Gomes Anselmo, de 37 anos, foi identificado. Anselmo e uma mulher foram mortos no dia 19 pelo traficante Marcos Paulo Rodrigues de Oliveira, o Fiel, e dois comparsas, identificados apenas como Pé-de-pano e William. No dia seguinte, os dois últimos mataram Fiel, por ordem de Juliano Gonçalves de Oliveira, que cumpre pena de 12 anos em Bangu. A partir de então, a polícia começou as buscas.Três traficantes que participaram da morte de Fiel foram presos: Adrianinho, Fumaça e Déo. Eles contaram aos policiais que 20 pessoas foram enterradas no cemitério clandestino, que tem um quilômetro quadrado de área. Joelma Carlos de Oliveira, ex-namorada de Beira-Mar, e Michel Anderson do Nascimento, amante de Joelma, podem estar entre as vítimas. Vinte bombeiros participam das escavações, acompanhados por uma equipe da Polícia Civil. O Ministério Público Estadual submeterá o material encontrado à exame de DNA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.