Polícia encontra outro corpo de mulher no Paraná

A polícia encontrou hoje de manhã, em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba, mais um corpo de mulher morta. Ela é uma das 19 mortas desde agosto de 1999 por um grupo ligado ao crime organizado naquela região. A doméstica Suzana Moura Gazani, de 22 anos, tinha desaparecido no dia 20 de abril. O corpo estava enterrado em uma chácara na localidade de Colônia Gabriel. Ela foi morta com um tiro na cabeça. A polícia prendeu um casal, suspeito de ter matado a mulher.Segundo a delegada-adjunta da Delegacia de Ordem Social, Vanessa Alice, destacada para presidir o inquérito sobre a morte de mulheres na região de Almirante Tamandaré, roupas encontradas no local onde estava o corpo comprovam que se trata dos restos mortais da moça. Apesar de não confessarem a morte de Suzana, Camargo e sua mulher indicaram onde estava o corpo. Ele era o dono de um Opala preto que teria sido visto durante o seqüestro de várias das mulheres mortas. Ananias de Oliveira Camargo e sua mulher, Eliane Dias de Oliveira, foram presos em um condomínio fechado no Balneário Camboriú (SC), ontem à noite. Um amigo do casal, que estava na casa, também deve ser indiciado. À noite, foram interrogados em Curitiba e, pela manhã, levaram os policiais até onde estava o corpo da jovem. A delegada disse que o nome de Camargo vinha sendo citado desde o início das investigações. "Em todos os crimes o nome dele vem aparecendo", afirmou.Camargo também é investigado pela Delegacia de Homicídios de Curitiba, acusado de ter sido o autor da morte de Alceu Rodrigues, conhecido como B.A. As investigações mostram que Rodrigues seria um dos líderes da quadrilha responsável pelas mortes de mulheres na região de Almirante Tamandaré. Além dos detidos ontem, outras dezesseis pessoas, entre elas seis policiais militares e um escrivão da Polícia Civil, estão presas, em razão desses homicídios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.