Polícia encontra pontos de escavação em casa onde Eliza teria sido morta

Áreas em imóvel do ex-policial conhecido como Bola, apontado como autor do crime, são escavadas

Priscila Trindade, da Central de Notícias

14 de julho de 2010 | 15h33

Delegado Edison Moreira e policiais vasculham paredes de imóvel em Vespertino

 

 SÃO PAULO - A Polícia Civil de Minas Gerais localizou na tarde desta quarta-feira, 14, pontos para escavação na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, suspeito de envolvimento no sumiço de Eliza Samudio, de 25 anos, ex-amante do atleta Bruno Fernandes. As áreas e paredes ocas, também identificadas, estão sendo escavadas.

 

Veja também:

linkPolícia retoma buscas por Eliza em sítios

linkOutra amante de Bruno é investigada

linkVeterinário é chamado para periciar cães

especialCronologia do caso

A polícia investiga se o corpo da jovem foi enterrado no local, que fica em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Um adolescente de 17 anos, primo de Bruno, confessou à polícia que Eliza foi morta na residência. Além do menor e de Bola, outras sete pessoas já foram presas suspeitas de envolvimento com o desaparecimento de Eliza.

 

O ex-policial é apontado como autor da execução e responsável por ocultar o corpo da ex-amante do goleiro. Eliza teria sido estrangulada. A polícia trabalha com a hipótese de que o assassinato de Eliza tenha sido premeditado. Ela sumiu no início de junho. A jovem tentava provar na Justiça que Bruno era pai de seu filho de 4 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Bruno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.