Polícia esclareceu 8 de 15 chacinas em São Paulo

A polícia esclareceu 8 das 15 chacinas ocorridas este ano na capital e Grande São Paulo. Dezesseis autores foram identificados, oito estão presos, e os demais sendo procurados.De janeiro até hoje, 59 pessoas foram assassinadas nas 15 chacinas: 43 na capital, e 16 na região metropolitana. O maior número de execuções ocorreu na capital: 10. Sete estão esclarecidas. Os motivos continuam sendo vingança e dívida pela compra de drogas. O delegado Domingos Paulo Neto, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse nesta sexta-feira que seus policiais estão empenhados na apuração desse tipo de assassinato. Adiantou que os autores das chacinas são "homicidas contumazes e não se importam com a gravidade do crime. Eles não pensam nas sanções que receberão da Justiça". Das 15 chacinas, 10 ocorreram na cidade de São Paulo e 5 na região metropolitana. Na capital foram 3 em janeiro, duas em fevereiro, duas em março e 3 em abril.Na Grande São Paulo, duas execuções ocorreram em fevereiro - Santo André e Carapicuíba - e uma nesta quinta-feira em Guarulhos. As outras, em março, em Itapevi e São Bernardo do Campo. Levantamento de 1994 a 1999, realizado pelo Instituto Latino-americano das Nações Unidas para Prevenção do Delito e Tratamento do Delinqüente (Ilanud), revelou que o total de mortos das chacinas pulou de 134 para 302.A maioria das vítimas está na faixa dos 15 aos 23 anos, tem escolaridade baixa, e 79% são do sexo masculino. Até 1999, a principal razão era tráfico de drogas. Em 2000, vingança passou a ser o primeiro motivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.