Polícia escuta passageiros do Legacy

O piloto, o co-piloto e os cinco passageiros do Legacy que se chocou com o Boeing na sexta-feira prestaram depoimento na noite deste sábado, na Polícia Civil de Cuiabá. Foram ouvidos Henry Yenble, Jean Palladino, Ralph Michielli, David Rimmer, Joe Lepore, Daniel Bachmann e o jornalista americano Joe Sharkey, do The New York Times. Eles prestaram depoimento a dois delegados, individualmente e na qualidade de vítimas, no inquérito sobre o acidente. Os sete foram levados da Base Aérea do Cachimbo ao aeroporto de Cuiabá, onde desembarcaram entre 20 horas e 20h30. Ficaram meia hora esperando, no avião, pela chegada do vice-cônsul americano Mark Pannel e do advogado da Embraer Antonio Carlos Gonçalves.Antes de seguir para Cuiabá, os sete permaneceram na base do Cachimbo, onde também depuseram para a Aeronáutica. Um dos pilotos comentou, sobre o acidente: ?Vi uma sombra, um choque e mais nada.?Segundo o advogado criminalista Celso Vilardi, os pilotos podem ser indiciados no Brasil, caso sua responsabilidade no acidente seja confirmada. ?Mas não há prisão preventiva para crime culposo. Eles poderiam responder ao processo em seu país de origem?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.