Polícia estoura 18 centrais telefônicas em Minas

A Polícia Militar de Minas descobriu nesta quinta-feira 18centrais telefônicas clandestinas na capital mineira, regiãometropolitana e em Alfenas, no Sul do Estado. Segundo a PM, as centrais eram usadas por presos da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. Dezoito pessoas foram detidas na ação sigilosa, que teve início pela manhã. Três celulares foram encontrados dentro da penitenciária. De acordo com os militares, duas linhas apreendidas estavam em nome do traficante Élcio Cardoso Magalhães, que, mesmo de dentro do presídio conseguiu instalá-las no bairro Santa Cruz, região norte de BeloHorizonte. Uma casa alugada foi usada para a instalação da central.Élcio cobrava dos outros presos pelo uso do telefone. As centrais foram descobertas depois que o e o Ministério Público Estadual, no dia 01 de outubro, solicitou a interceptação e a gravação de conversas telefônicas feitas pelos detentos por telefone celular.Desde então, os promotores do Grupo de Combate às organizações Criminosas e os policiais. Todas as unidades da PM em Belo Horizonte foram envolvidas na operação, que contou com a participação de 18 viaturas do Batalhão das Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam). O trabalho, segundo a PM, foi feito simultâneamente na capital e nas outras quatro cidades. Além de Alvenas, três da Grande BH: Betim, Contagem e Vespasiano. Em nota divulgada na noite de hoje, a Secretaria de Estado da Justiça disse que abriu uma sindicância para apurar como os celulares entraram na penitenciária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.