Polícia faz a segunda maior apreensão de armas do Rio

A Polícia Civil realizou hoje, na Favela da Vila Vintém, zona oeste, a segunda maior apreensão de armas do ano. Nove agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas estiveram na comunidade pela manhã e foram recebidos a tiros por traficantes. Em um beco fechado com grades, entre duas casas, na Travessa Alvarez Vaz, os policiais encontraram nove fuzis, quatro pistolas, 30 granadas, três silenciadores, 26 carregadores, dez mil cartuchos de munição e um colete à prova de balas. Entre os fuzis, há dois roubados da Aeronáutica. Outros dois podem ter a mesma origem. Ninguém foi preso.A maior apreensão do ano ocorreu em abril na Favela da Coréia, em Bangu, também zona oeste. Naquela comunidade, a polícia rcolheu oito minas terrestres, 161 granadas, um fuzil AR-15, 30 mil cartuchos de munição e dois coletes à prova de balas. A operação de hoje, foi a segunda do ano na Vila Vintém. No início de maio, a polícia esteve na favela e encontrou dez fuzis, oito mil munições, duas bazucas, cinco granadas, uma submetralhadora e uma pistola. O chefe da quadrilha é André Luiz Souza da Costa, de 28 anos, o Zé Galinha, que responde ao traficante Celso Luiz Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém, hoje preso.Até o início da noite, a polícia ainda não sabia quando nem onde os fuzis HK-33 da Aeronáutica foram roubados. Os outros dois fuzis que poderiam também ser da Força Aérea terão que passar por perícia, pois tiveram seus números de série raspados. Em 3 de maio, bandidos assaltaram o Depósito da Aeronáutica, na Avenida Brasil, e levaram 22 fuzis HK-33, uma pistola calibre 9mm, carregadores de fuzil municiados e uma Kombi.O material apreendido era composto por armas de diversos calibres e procedências. Além dos HK-33, havia fuzisamericanos da marca Colt. Havia também duas pistolas de fabricação nacional, uma chinesa e uma israelense. Entre asgranadas, 20 são do tipo FMK2, de fabricação argentina. Há também explosivos paraguaios e brasileiros, incluindo uma granada anti-pessoal lançada por fuzis. Um dos fuzis, calibre 762, capaz de 900 disparos por minuto, é usado em apoio a tropas de infantaria. A arma dispõe de tripé.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.