Polícia faz apreensão de CDs piratas no interior SP

A Polícia de Campinas realizou uma grande operação que resultou na apreensão de oito mil CDs piratas e no fechamento de três gravadoras clandestinas. As gravadoras funcionavam em lugares diferentes e a mais bem equipada estava instalada num apartamento no centro da cidade. No local, os aparelhos encontrados tinham capacidade para fazer 2,5 mil CDs por dia e 4 mil já estavam gravados. Em outro prédio, na Vila União, a polícia achou um veículo carregado na garagem. Num mapa que estava no quarto da casa, constavam os pontos de distribuição, todos na região de Campinas. A apreensão foi acompanhada por representantes da Associação Protetora dos Direitos Intelectuais e Fonográficos. Cinco pessoas foram presas, três delas de uma família que mantinha dois laboratórios clandestinos de CDs.Os envolvidos vão responder a inquérito por violação de direito autoral. A pena vai de um a quatro anos de prisão.Esta foi a terceira grande apreensão feita no ano em Campinas. Nas duas anteriores, mais de 100 mil CDs piratas foram encontrados no depósito do ?camelódromo?, no centro de Campinas, e num laboratório clandestino, no Jardim São Pedro.

Agencia Estado,

13 de novembro de 2002 | 09h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.