Polícia faz operação contra milícia na zona oeste do Rio

Quadrilha atua nos bairros da Praça Seca, Campinho, Tanque e Quintino; entre os suspeitos está um vereador, ex-militares e guardas municipais

Priscila Trindade, Central de Notícias

13 Abril 2011 | 08h09

SÃO PAULO - A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco/IE) realiza na manhã desta quarta-feira, 12, uma operação para prender 14 pessoas sob suspeita de integrar um grupo de milicianos que atua na zona oeste do Rio de Janeiro. Entre os suspeitos está um vereador, ex-militares e guardas municipais.

 

Além dos mandados de prisão, estão sendo cumpridos 25 mandados de busca e apreensão em diversos pontos da cidade. Segundo as investigações, a quadrilha atua em pelo menos treze comunidades, nos bairros da Praça Seca, Campinho, Tanque e Quintino.

 

O grupo é acusado de cometer o crime de formação de quadrilha armada e suspeitos de cometerem outros crimes como homicídios, ocultação de cadáver, tortura, estupros, furto de sinal de televisão e internet, controle no fornecimento de gás, prestação irregular do serviço de transporte alternativo e exploração de máquinas caça-níquel.

 

Cerca de 80 pessoas participam da operação que tem o apoio da Subsecretaria de Inteligência, da subprocuradora-geral de Justiça e do Gaeco, do Ministério Público, e da Corregedoria Geral Unificada.

Mais conteúdo sobre:
milílica Rio operação ação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.