Polícia faz retrato de suspeito de matar estudante no PR

O corpo da jovem foi encontrado na quinta-feira, nu e carbonizado, em Almirante Tamandaré

EVANDRO FADEL, Agencia Estado

24 Agosto 2007 | 18h47

A polícia paranaense já conseguiu realizar o retrato falado de um suspeito da morte da estudante universitária Ana Cláudia Caron, de 18 anos. Ela foi raptada na noite de terça-feira, próximo a uma academia de ginástica, em Curitiba, por dois homens. O corpo, nu e carbonizado, foi encontrado na quinta-feira, 23, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana da capital do Estado. O retrato falado do suspeito foi divulgado nesta sexta-feira, 24,pela Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba. A polícia montou uma força-tarefa com o objetivo de capturar os autores. Segundo o delegado Rubens Recalcatti, o suspeito tem cerca de 17 anos, pele clara e 1,60 de altura. O outro tem as mesmas características. O Tático Integrado Grupo de Repressão Especial (Tigre) já ouviu 15 pessoas em busca de informações sobre o caso. Um revólver calibre 32 foi apreendido em uma residência em Almirante Tamandaré, mas a perícia apontou que não foi utilizado para o crime. A estudante foi morta com um tiro na boca, de pistola calibre 765. "Suspeitamos daquele revólver porque um cartucho de 765 pode ser usado nele", disse o delegado. Policiais também estão à procura de um Palio azul, placa AKI 5603, que pertencia à vítima e foi levado no dia do rapto. O corpo da estudante foi sepultado hoje no Cemitério Paroquial São Marcos, em Curitiba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.