Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Polícia fecha primeiro bordel virtual do País

A polícia carioca fechou na noite de ontem, em um apartamento no centro do Rio de Janeiro, o primeiro bordel virtual do país. Garotas de programa brasileiras atendiam somente clientes estrangeiros e o acesso era proibido para usuários da Internet no Brasil, informou o Jornal da Globo, da "Rede Globo". Em oito cabines equipadas com cama, computador e uma câmara de vídeo, as garotas participavam de uma sala de bate-papo na Internet. Para ter exclusividade, o cliente pagava US$ 5 por minuto com cartão de crédito. Os donos do negócio foram presos: um americano, um venezuelano e um brasileiro. Segundo a delegada Andréia Menezes, eles foram autuados em flagrante e a pena prevista é de dois a cinco anos de prisão, em caso de condenação. No momento do flagrante, dez mulheres estavam no apartamento. Elas foram ouvidas e liberadas. Segundo as investigações, o esquema de prostituição virtual funcionava há um ano e meio. O acesso era bloqueado para internautas brasileiros para despistar a polícia. O contato com os clientes de vários países era feito em inglês e as mulheres eram treinadas para ler e escrever neste idioma. De acordo com a polícia, o site Rio Fantasy é apenas um link de um rede internacional de exploração sexual de mulheres pela Internet, que atua em pelo menos outros seis países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.