Polícia Federal diz que caso envolvia políticos

BRASÍLIA

, O Estado de S.Paulo

08 de maio de 2010 | 00h00

Sem entrar em detalhes, o relatório de inteligência da Polícia Federal se refere ao episódio da apreensão de dólares em Cumbica como um caso que envolvia "pessoas relacionadas ao meio político". No centro do imbróglio estavam familiares do ex-prefeito do Guarujá Farid Said Madi e da mulher dele, a deputada estadual Haifa Madi (PDT).

Sete integrantes da família foram abordados quando tentavam embarcar para Dubai na noite de 27 de julho do ano passado. O documento da PF registra que, com eles, agentes de aeroporto encontraram US$ 160 mil. Como o dinheiro não havia sido declarado, os dólares foram apreendidos e seus portadores, detidos.

Num dos diálogos em que o braço-direito de Tuma Júnior tentava obter informações sobre o caso, uma delegada da PF de plantão no aeroporto disse que o episódio mobilizou vários políticos. Ela cita o deputado Arnaldo Faria de Sá, do PTB, como um dos que teriam procurado a delegacia em busca de informações.

Na mesma ligação, o assessor de Tuma Júnior faz chiste ao saber que US$ 160 mil haviam sido apreendidos com os integrantes da família Madi, que declararam estar viajando "a turismo". "P., é turismo isso?", diz Paulo Guilherme Mello. O Estado não conseguiu contato, ontem, com Haifa Madi e Arnaldo Faria de Sá, em seus gabinetes. / R.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.