Polícia Federal é cautelosa no caso Washington Olivetto

A direção da Polícia Federal (PF) em Brasília decidiu ser cautelosa em relação a eventuais ligações dos seqüestradores do publicitário Washington Olivetto com grupos guerrilheiros latino-americanos. Dirigentes da PF evitaram comentar o caso. A alegação é que a Polícia Civil de São Paulo estava à frente das investigações. A direção da PF espera receber, em breve, informações detalhadas sobre o desfecho do seqüestro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.