Polícia Federal fecha nove rádios piratas em São Paulo

A Operação Linhas Cruzadas, deflagrada na quarta-feira, 10, em São Paulo, por agentes da Polícia Federal (PF), apreendeu equipamentos em nove das 17 rádios clandestinas, informou nesta quinta a assessoria de imprensa da Superintendência da PF em São Paulo à Agência Brasil. Ninguém foi preso na operação.Em um dos locais, foram apreendidos três transmissores de alta potência, cada um com valor estimado em R$ 40.000,00, pertencentes a Fundação Evangélica Trindade. Foram também recolhidos pelos agentes outros equipamentos de pouca significância, mas que comprovariam que nos locais funcionavam rádios clandestinas.Os 17 mandados de busca e apreensão foram realizados em bairros da periferia da cidade de São Paulo e Grande São Paulo. Destes, houve resultados em nove locais (seis em São Paulo, dois em Mogi da Cruzes e um em Diadema) e em outros oito não foram encontrados provas do funcionamento de rádios clandestinas.Participaram da operação 50 agentes federais e 15 agentes de telecomunicações da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).A Anatel, por meio de sua assessoria de imprensa em Brasília, informou à Agência Brasil que operações desta natureza são freqüentes em todo o Brasil e que não houve maiores motivações por trás, já que as rádios funcionavam sem autorização da agência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.