Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

Polícia Federal isola para perícia trecho de estrada onde morreu Genivaldo

Agentes captaram imagens aéreas com drone e escanearam região na BR-101, no município de Umbaúba, para auxiliar na investigação

Abel Serafim, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2022 | 15h21

Três dias após a abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que culminou na morte de Genivaldo de Jesus Santos, a Polícia Federal isolou, na manhã deste sábado, dia 28, um trecho da BR-101 no município de Umbaúba, na região sul de Sergipe, para captação de imagens aéreas e terrestres. O objetivo é coletar material para subsidiar os laudos da investigação, que tem prazo de 30 dias. 

A ação foi realizada por peritos da Polícia Federal e contou com o apoio de integrantes do Grupo de Pronta Intervenção da corporação, além de policiais militares. Um drone sobrevoou o local para registro de imagens aéreas e um equipamento realizou o escaneamento por via terrestre. A equipe da PF chegou ao local por volta das 9h30 deste sábado.  

“No momento, (o objetivo) é tão somente coletar essas imagens para servir aos laudos, por exemplo, do local de crime, da dinâmica dos fatos, o que aconteceu aqui, porque a gente não estava presente para poder fazer através das imagens que coletamos, dos vídeos que pegamos com populares”, afirmou o delegado da Polícia Federal Fredson Vidal, que preside as investigações.  

De acordo com Vidal, a perícia no carro de polícia usado na abordagem da PRF indicou, preliminarmente, “vestígios que apontam substâncias químicas compatíveis com os artefatos utilizados pelos policiais”. O delegado afirmou que a PRF entregou para serem testados, no dia seguinte à morte de Genivaldo de Jesus Santos, o material deflagrado no carro - uma granada fumígena de gás lacrimogêneo - e outras quatro unidades. 

Após instauração do inquérito da PF, policiais foram enviados a Umbaúba para realizar diligências, como levantamento de testemunhas, solicitação de prontuário médico e coleta de vídeos, informou Vidal.  Na próxima semana, já a partir da segunda-feira, 30, devem começar as oitivas das testemunhas. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.