Polícia Federal prende 22 por tráfico de drogas no RS

Quadrilha era especializada no crack e negociava com fornecedores do Paraná e do Paraguai

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

06 Agosto 2009 | 10h25

Vinte e duas pessoas foram presas nesta quinta-feira, 6, durante a Operação Cataratas, da Polícia Federal do Rio Grande do Sul, suspeitas de integrarem uma quadrilha de tráfico internacional de drogas, especialmente o crack. Segundo a PF, cerca de 100 agentes federais participaram da ação, a maior ofensiva deste ano contra o narcotráfico no Estado.

 

Segundo o delegado encarregado do inquérito, Fabrício Argenta, a polícia localizou em Passo Fundo um laboratório de refino de cocaína para transformação em crack. No local foram apreendidos mais de 10 kg de coca base, material para preparar as drogas, uma pistola 9 mm, um revólver calibre 38 e grande quantidade de munição, além de vários veículos.

 

Os 22 mandados de prisão preventiva e prisão temporária foram cumpridos nas cidades de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu, no Paraná, Cruz Alta, Passo Fundo, Carazinho, Marau e Espumoso, no Rio Grande do Sul.

 

As investigações começaram há cinco meses e 16 pessoas já haviam sido presas em flagrante nesse período por tráfico. Mais de 70 quilos de crack e cocaína foram apreendidos, além de 13 automóveis utilizados na prática dos crimes. Com essas apreensões, estima-se que foram retiradas de circulação mais de 350 mil pedras de crack que abasteceriam a região de Passo Fundo.

 

As drogas, segundo a PF, eram negociadas pelos traficantes locais diretamente com fornecedores residentes em Ciudad Del Este, no Paraguai, e Foz do Iguaçu, no Paraná, sendo posteriormente transportadas até a região norte do Estado do Rio Grande do Sul escondidas em automóveis de passeio.

Mais conteúdo sobre:
tráfico crack drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.