Polícia Federal prende falsários no Guarujá

Uma denúncia anônima, feita à Polícia Militar, foi osuficiente para colocar um ponto final na alegria dos integrantes deuma quadrilha de São Paulo, que foi presa, na tarde de sábado, apóspassar notas falsas no comércio de Guarujá. Os mecânicos MarceloRoberto da Silva e Francisco Walter da Silva Morões, além docomerciante Rangue Brito da Nóbrega e do contínuo Rodrigo BoschettiCosta foram detidos às 15h30, na Vila Zilda, dentro de um automóvel GM,modelo Kadette, de cor verde e placas CLI- 7465, procedente de SãoPaulo. Segundo o delegado Luiz de Oliveira, da Polícia Federal, emSantos, os envolvidos estavam gastando o dinheiro falso, aos poucos,nos bares do bairro, mas os comerciantes notaram que o dinheiro erafalso. "No momento da prisão, os quatro traziam R$ 1.105,00, em cédulasfalsas de R$ 50,00 e R$ 10,00", explicou o delegado. A Polícia Militar informou ainda que havia junto com os quatrohomens, dentro do veículo, dois cheques do Itaú nos valores de R$3.350,00 e R$ 350,00, um cartão de crédito, em nome de terceiros, alémde R$ 65,00, também de terceiros, em cheque do Santander, um cordão deouro, aparelho celular e compras diversas feitas no comércio doGuarujá. Os quatro foram levados para a Polícia Federal, em Santos, ondeforam presos em flagrante, pelo crime de passar moedas falsas e ládeverão continuar detidos à disposição do Justiça Federal. Segundo omajor Claudio Marques Trovão, da PM de Guarujá, os quatro homensresidiam no Parque Edu Chaves, na capital.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.