Polícia Federal prende quadrilha suspeita de fraudar o INSS

Permanece preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba (PR), o grupo de cinco pessoas acusado de comandar diversas quadrilhas que fraudavam o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Segundo a polícia, eles podem ter recebido o auxílio de mais quatro colaboradores espalhados pela previdência. O superintendente da PF no Paraná, afirmou que as investigações devem continuar. Os nomes das pessoas presas não foramdivulgados porque os inquéritos tramitam em segredo de justiça. Segundo informações da polícia, a quadrilha agia há três anos echegou a provocar prejuízos estimados em R$ 1,47 milhões de fraudes em 139 processos relativos a concessões irregulares deaposentadorias. Outros 800 processos continuam sob investigação do INSS.O caminho usado pela quadrilha para retirar o dinheiro era através de informações falsas que eram repassadas para o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que garantiam a veracidade sobre o tempo de contribuição.As prisões aconteceram por decisão da 1a. Vara Criminal Federal de Curitiba e faz parte da operação denominada ?FraudeZero?, que reúne a Polícia Federal, Ministério Público Federal e INSS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.