AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Polícia Federal prende traficante internacional

Considerado um dos maiores traficantes internacionais de cocaína no Brasil, o amazonense Antonio Mota Graça, conhecido como "Curica", foi preso hoje, às 11 horas, dentro de uma agência bancária do bairro de Piedade, município metropolitano de Jaboatão dos Guararapes, onde ele estava morando há 20 dias. Oito policiais federais - dois do Amazonas e seis de Pernambuco - participaram da ação. Condenado a 10 anos de reclusão por tráfico de drogas em Ponta Porã (MS), Mota Graça, estava em liberdade condicional desde 20 de março. A Justiça federal do Amazonas decretou a prisão preventiva de Curica devido ao processo-crime que ele responde naquele Estado por formação de quadrilha e tráfico internacional de 793 quilos de cocaína para Portugal. A droga estava acondicionada em 19 tambores de óleo. O pedido de prisão foi referendado pelo juiz plantonista da Justiça federal de Pernambuco. O traficante iria ser transferido ainda hoje para Manaus, em avião especial do Departamento de Polícia Federal. Segundo o superintendente regional da PF-PE, Wilson Damázio, Mota Graça estava implantando, em um centro empresarial da praia de Boa Viagem, no Recife, uma empresa de importados que, suspeita-se, iria servir de fachada para uma base de tráfico internacional de cocaína. Mota Graça nasceu em Benjamin Constant, no Amazonas, fronteira com a Colômbia, tem 46 anos e foi, por muito tempo, segundo a PF, representante dos cartéis colombianos no Brasil. Sua prisão fez parte da "Operação Captura", da PF-PE, que tem como objetivo o cumprimento de mandados de prisão expedidos pelas polícias Federal e estadual.

Agencia Estado,

17 de maio de 2002 | 18h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.