Polícia Federal vai investigar assalto da ministra Ellen Gracie

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, lamentou o assalto sofrido pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie, e pelo vice-presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes e afirmou que a Polícia Federal (PF) vai investigar o caso. O carro em que eles estavam foi roubado na noite de quinta-feira, 8, no trajeto que faziam após o desembarque na Base Aérea do Galeão, no Rio de Janeiro."É profundamente lamentável qualquer ataque a qualquer pessoa pela bandidagem, pelo crime organizado ou não, pela delinqüência, é muito lamentável. E o caso da ministra Ellen e do ministro Gilmar se enquadra dentro deste elenco", disse. O ministro afirmou que a PF vai entrar no caso, por causa do cargo que Ellen Gracie ocupa, e ajudar na investigação para decifrar o crime.Pela manhã, o secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Precioso, disse que a ministra deveria ter sido acompanhada pela PF durante o trajeto. "Alguém falhou. O ideal seria ela ter pedido segurança da Polícia Federal ", afirmou. Ele disse que conversou na noite de ontem com a governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Garotinho, que mostrou preocupação e pediu empenho na apuração do caso.De acordo com o secretário, quase dez ladrões cercaram vários carros numa falsa blitz, incluindo o carro dos ministros. Dois bandidos foram mortos, conforme disse, após trocarem tiros com a Polícia Militar do Rio de Janeiro. Ele confirmou que os bandidos levaram o carro oficial, um Zafira branco, posteriormente encontrado na zona norte da cidade, e pertences pessoais dos dois ministros. Outros carros também foram assaltados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.